15 julho 2019

O passeio de trem na Serra do Mar Paranaense a Morretes

Passeio de trem a Morretes, Paraná


Uma das atrações mais famosas, e também mais concorridas, em Curitiba é o passeio de trem na Serra do Mar Paranaense que leva até o município de Morretes. Isso se deve às belíssimas e ímpares paisagens que se vê durante o passeio. Por isso, a dica é programar esse passeio com antecedência, ou até contratar uma agência de passeios para que possa garantir a compra dos tickets (foi o que fizemos).

Passeio de trem a Morretes, Paraná

O trem parte da Estação Rodoferroviária de Curitiba às 8:30h e retorna de Morretes às 15 horas. O passeio dura em média 4 horas. Em cada vagão há um guia que, durante o percurso, nos conta toda a história e cultura da região, relatando “causos”, lendas e emocionantes feitos dos personagens históricos da localidade. Eles ainda evidenciam a paisagem, a fauna, flora, relevo e nos dão boas dicas de cenários para fotografias. Não nos foi permitido colocar braços e cabeça para fora da janela, pelo grande risco que tem de se chocar com outra locomotiva, já que a estrada de ferro é dividida pelos trens de carga e pelos vagões de passeio.






Cenário exuberante durante o percurso


Pelos trilhos que percorrem a Serra do Mar Paranaense, conhecemos a história da Ferrovia Paranaguá-Curitiba, com mais de 41 pontes e 13 túneis. São serras, vales, rios, cascatas, penhascos, desfiladeiros e uma riquíssima vegetação, resquício de mata atlântica ainda preservada. A paisagem é também composta pelo casario e ruínas de edificações erguidas desde a construção da linha. Esse passeio, inclusive, foi eleito pelo jornal inglês The Guardian como um dos mais espetaculares do mundo.






Paisagens e casario durante o passeio


Os valores do passeio dependem do vagão escolhido. No nosso vagão, o de categoria turística (o mais simples, logo, o mais barato – R$125,00 adulto; Crianças até 5 anos no colo R$15,00; 6 a 12 anos e idoso ou estudante, R$82,00) nos foi servido um lanchinho básico, biscoitinhos, água e refrigerante. Os demais vagões são de categorias Camarote ou Imperial, Barão do Serro Azul, e a Categoria Luxo. Para quem gosta de muito glamour e está disposto a pagar mais, esses vagões são os indicados. Neles, os lanchinhos e mimos perpassam pelos doces, queijos, croissant e espumantes.

Uma informação muito importante: Todos os participantes do passeio, inclusive as crianças, devem apresentar documentos originais para o embarque. As crianças desacompanhadas dos pais devem apresentar autorização de viagem.

Mesmo sendo belo o percurso de ida, o da volta é exatamente o mesmo. Por isso, a dica que recebemos de variadas pessoas que residem no Paraná, e repassamos a todos, é o passeio de locomotiva apenas de ida, pois seria demasiado cansativo o retorno, ao todo, cerca de 8 horas.

Outra excelente dica que recebemos, e também compartilhamos, é o roteiro do passeio de ida casado com uma ida à cidade Antonina, de carro. Assim, avistamos outras paisagens, passamos pela bela Estrada da Graciosa e conhecemos outra cidade.  

Morretes é uma charmosa e tranquila cidade cuja origem remonta a meados do século XVIII, quando foi erguida uma capela dedicada a Nossa Senhora do Porto e Menino Deus dos três Morretes. Esse nome faz alusão ao relevo geográfico da região, constituído de morros, de onde veio a toponímia citadina.


Morretes, Paraná

Lá, além do casario típico da arquitetura dos séculos XVIII e XIX, encontramos as lojinhas de artesanato local, mas que também vendem artesanato mineiro, das cidades de Ouro Preto, Prados, Tiradentes e Diamantina. Outro destaque local é a gastronomia, com os peixes, frutos do mar e o famoso barreado. Esse nome vem da expressão local “barrear” a panela com irão de cinza ou farinha de mandioca para impedir que o vapor exalasse e o cozido secasse. Trata-se de um cozido suculento de carne bovina. Basicamente, as carnes são colocadas para cozinhar em uma panela, tampadas com uma folha de bananeira, e com a tampa da panela por cima e começa a barrear. O tempo de cozimento é de 12 horas. Gostamos muito, nossa filha (na época com 2 anos) gostou também. Quando chegamos em Morretes, estávamos com tanta fome, que comemos o barreado e esquecemos de fotografar o banquete! rsrs



Casario de Morretes


Ainda em Morretes, se tiver mais tempo (não foi o nosso caso) pode-se visitar o Paraná Encantado Hisgeopar. Trata-se de um parque temático que conta história do Estado por meio de minúsculas reproduções de atrações turísticas. São maquetes em movimento das Cataratas do Iguaçu, da usina de
Itaipu, por exemplo.






Igreja de N.S. Porto de Morretes


De Morretes nos dirigimos de van a Antonina, uma distância de cerca de 15 km. Esse é um dos mais antigos municípios do Paraná. Segundo nos informaram, sua ocupação teve início a partir de 1648, mas a oficial povoação se deu em 1714. É uma cidadezinha bem charmosa, com casario antigo, cuja arquitetura é capaz de recontar a sua história. Lá fomos até a fábrica de balas de banana, que são uma marca da identidade da cidade. Degustamos todos os sabores e garantimos uns 5 pacotes para levar para casa!  São balas de banana tradicionais, com amendoim, com canela e outros sabores. Na fábrica também se encontra à venda chips de banana, doces, palmitos e outros produtos. 



Igreja de N.S Pilar - Antonina
Casario
Casario
Visão geral, Antonina


Como comentamos, optamos por fazer todo esse passeio por meio de uma agência, assim pagamos valores adicionais para além da passagem de trem. Assim tivemos acesso ao Transfer do hotel para a estação (7:00 às 7:45h), acompanhamento de um guia de turismo, os tickets de trem na categoria turística, além do almoço típico (bebidas e sobremesas são pagas à parte), visita a Morretes e Antonina, e retorno ao hotel pela Estrada da Graciosa.


Bala de banana de Antonina
Essa Estrada também apresenta uma exuberante paisagem, relevo e vegetação da Mata Atlântica
preservada. Ela passa por um trecho que foi declarado pela UNESCO como Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. Ela também passa pelos Parque Estadual da Graciosa e pelo Parque Estadual Roberto Ribas Lange. Assim, quem curte a natureza e trilhas, vale a pena passar por esses locais para desfrutar das maravilhas que vimos.
Clique no ícone para salvar esse e outros Pins

https://www.expedicoesemfamilia.com.br/2019/07/o-passeio-de-trem-na-serra-do-mar.html
Sem dúvida, foi um dia muito proveitoso. Um passeio muito bacana e delicioso com toda a família! Gostaram?! Deixe seu comentário pra gente!!!
  1. Muito bom o texto. Ótimas dicas. Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. eis um destino que habita minha agenda e até hoje nada de enfrenta-la. agora, não sei quando poderei sair para mais longe. gostei demais do post, das informações e como sempre, o que os diferencia, o toque pessoal nos sentimentos e do olhar sobre os lugares. as imagens são encantadoras e estimulantes. me fez muito bem o post. muito obrigado e recebam o meu fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  3. Que bom que gostou. Agradecemos o retorno. Vai te fazer bem o passeio também. Vale muito a pena. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, não sei pq fiz esse passeio assim que cheguei do aeroporto, mas achei um tanto quanto cansativa e demorada a viagem rs. As paisagens são lindas, mas teve momentos que o sono chegou rs
    Também fiz bate e volta pra Morretes e adorei a dica de Antonina... pena que não tinha ouvido falar dessa cidade antes da minha visita por lá. Espero voltar e seguir a dica de vcs =)

    ResponderExcluir
  5. Olá Maiara. Sim, verdade, o passeio de ida e volta realmente é muito cansativo mesmo, ainda mais quando se vai com criancas, como foi nosso caso.
    Por isso é importante seguir as dicas que demos aqui. Optamos por fazer o passeio apenas de ida e na volta, utilizar a van e ainda conhecer a Estrada da Graciosa e a cidade de Antonina. O retorno é diferente e interativo e assim se torna menos cansativo.
    Obrigada pela visita! Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Estive em Curitiba por 2 vezes e não consegui fazer esse passeio. Em fevereiro, voltarei para uma formatura, e tomara que eu consiga! Adorei o post cheio de informações. A dica de Antonina é maravilhosa! Vou repetir seus passos!

    ResponderExcluir
  7. Fiz esse passeio em maio desse ano e adorei ! recomendo sempre pra quem vai pra Curitiba !

    ResponderExcluir
  8. Olá Alisson! vá sim, é um passeio que vale muito a pena. E não se esqueça das deliciosas balas de banana! Muito obrigada pela visita! beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Marta!!! Verdade! Você tem razão! Um passeio maravilhoso e imperdível!!! Obrigada pela visita! bjs

    ResponderExcluir
  10. Sempre ouvi falar muito bem deste passeio! Quando chegar minha vez vou seguir esta dica de ir só no percurso da ida com o trem e conhecer Antonina! Adoro ver sua filha viajante aproveitando tudo!

    ResponderExcluir
  11. Acreditam que o único passeio de trem que fiz até hoje foi o de Tiradentes a São João del Rey? Sou louca pra fazer esse de Morretes um dia!

    ResponderExcluir
  12. Carol vc vai amar o passeio. Obrigada pela visita. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Aline. Verdade, essas dicas nos ajudou muito. Você vai gostar muito do passeio. Nossa mocinha aproveita bastante. Obrigada pela visita. Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Deyse, eu planejo fazer este passeio num roteiro pelo Sul no ano que vem, me tira uma dúvida? Você contratou agência, mas indo por conta, se eu for de trem, qual seria a melhor opção para voltar, transfer de agência mesmo? Sabe se tem ônibus? Obrigada! 🙂

    ResponderExcluir
  15. Oi Vanessa! Tem sim!!! A viação Graciosa. Mas, nesse caso, você não conseguiria passear em Antonina e experimentar as balas ds banana.

    ResponderExcluir
  16. O valor do passeio é um pouco salgado, mas pela experiência e pelas paisagens deve valer a pena, né?

    ResponderExcluir
  17. Fiz esse passeio só que na ida fomos de Van/Ônibus passando pela Estrada da Graciosa e voltamos de trem . Acho que dessa forma não fica tão cansativo. Vale super a pena e as paisagens são belíssimas .

    ResponderExcluir
  18. Oi Sabrina! Verdade, você fez como nós, com a diferença que preferimos ir de trem e voltar de Van pela Estrada da Graciosa, mas antes ir a Antonina. Fica cansativo quando se vai e volta de trem, mesmas paisagens. Obrigada pela visita. Beijão

    ResponderExcluir
  19. Verdade Rita. Também achamos o valor puxado. Mas valeu a pena viu. Obrigada pela visita. Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Esse passeio quero fazer! Fui a Curitiba no início de Março de 2020, eu ia fazer esse passeio, mas acabei fazendo pela estrada da Graciosa de Carro. Conheci Morretes, almoçei lá.
    Foi um passeio incrível!

    ResponderExcluir
  21. Quero muito fazer esse passeio de trem pela Serra do Mar. Adorei ler as dicas! Vou usá-las quando estiver planejando a viagem.

    ResponderExcluir
  22. Que demais esse passeio, estive ai há tantos anos atrás que preciso voltar para fazer esse passeio de trem na Serra do mar.

    ResponderExcluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search